quinta-feira, setembro 08, 2005

cada vez menos cheio

Lembro-me que quando comprei o meu carro, há já quatro anos, custava-me o que hoje convimos serem 20€ a encher-lhe o depósito até meio. Ora onde ele andava meio vazio eu contentava-me a vê-lo meio cheio, orgulhoso de a luz da reserva não piscar sobre mim a espada de Dâmocles.
De há um tempo para cá tenho notado que o dinheiro que lhe ponho, vai sendo progressivamente mais insuficiente para fazer chegar o ponteiro laranja lá, à risca do meio. Depois da óbvia solução portuguesa de batucar no vidrinho na vã esperança que o mecanismo voltasse a funcionar correctamente, como se as vibrações propagassem óleo para as rodas dentadas que compõe o mecanismo intrincado que palpita lá dentro, enfim... Depois disso, não pude senão perceber que nenhum problema havia ali à frente.
Por um complexo processo de exclusão de partes conclui que os mesmos 20€ de gasolina não chegam já para o meio depósito porque, claro, ele está, lentamente, a crescer.
O meu Fiat está-se a transformar num Volvo.

4 comentários:

PP disse...

Ao menos não és como o tuga clássico que diz que a crise dos combustíveis não o afecta porque põe sempre 20 €! :p

Anónimo disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHA
querias!
é tão bom sonhar...

tiago aka lx
sim ainda vivo

sToRmChAsEr disse...

devia-se fazer alguma coisa quanto a isto... mas o k?

rosas disse...

É chato de aturar, quando eles se põem com a mania das grandezas, não é?

 
Free counter and web stats